sábado, 31 de março de 2018

Cacá Araújo: O sentido da malhação de Judas

“Com graça e irreverência, longe da sisudez comum à ortodoxia conservadora da Igreja, a malhação promove a sacralização do considerado profano, abominando toda forma de traição e festejando coletivamente a palavra e os gestos de fé na felicidade possível”.

Por Cacá Araújo*

Depois de mais de 2.000 anos, o gesto de Judas Iscariotes parece ter reencontrado seu motivo original: provocar uma onda de revolta contra os opressores.

Origem pagã

O homem é um ser social e ritual. Desde o princípio dos tempos, ele ritualiza a vida em todos os seus aspectos, desde questões comunitárias e sociais, como os ritos de caça e guerreiros iniciáticos, o casamento, os funerais. Sempre teve relações com a natureza, sacralizadas pelo mistério e consolidadas pela dependência, de modo que todos os ritos que nos chegaram aos dias atuais têm seu nascedouro ancorado no mundo primitivo, especialmente nos cultos agrários. Estes, inclusive, tinham a função de obter melhores resultados nos trabalhos agrícolas. No princípio ou final das colheitas, queimava-se um boneco de palha, representando o deus da vegetação, conforme atesta o folclorista Câmara Cascudo, num ritual de profunda significação em que o fogo, “pela magia simpática, é o sol e a luz indispensáveis” ao cultivo da terra. 

A Igreja católica, romana de raiz e de tradição conquistadora, aos poucos foi se apropriando das festas pagãs, anexando-as ao seu calendário, desviando-as de seu sentido original e adaptando-as às suas conveniências doutrinárias. Desta forma, a exemplo dos festejos do ciclo junino, também a Malhação de Judas, tem sua origem na tradição pagã dos povos da Europa, Ásia e África, que festejavam as divindades protetoras da fertilidade e da colheita quando de aproximava a chegada do verão no Hemisfério Norte e que foram transportadas para o calendário católico.

Igreja toma partido

A tradição de malhar o Judas foi inteligentemente difundida pela Igreja católica como forma de divulgação ideológica e política. Ideológica porque apregoa o cristianismo católico romano como guia de orientação humana, e política por combater as prováveis razões revolucionárias que o Iscariotes teve ao se infiltrar no grupo de Jesus. O inimigo de Judas era o império romano, dominador e opressor de seu povo, não Jesus. Então, de uma extraordinária e bela festa pagã de adoração aos deuses da fertilidade, surge uma manifestação político-religiosa com a missão de incutir na alma popular a “execração ao gesto infame de Judas Iscariotes – traidor do Nazareno”, servindo como contraponto até mesmo à palavra insubmissa de Cristo em relação aos poderosos opressores de ontem e de hoje. 

Espetáculo tragicômico

No Brasil, o costume de malhar o Judas veio com os portugueses colonizadores e se propagou até o presente graças à irreverência e ao espírito ritualístico e brincante do povo brasileiro, especialmente o nordestino, que têm mais vivos e pulsantes os elementos ancestrais, as raízes que identificam a cultura nacional em sua formação mais significativa.

A malhação do Judas é, por natureza, um espetáculo que encerra características do teatro antigo, dos grandes autos populares. É uma comédia travestida dos elementos cartáticos da tragédia, conforme a teoria aristotélica, “a piedade e o terror”. Alguns podem se apiedar do sofrimento vivido por alguém que não haja merecido. Já o terror se manifesta ante a idéia de que o espectador poderia ele mesmo experimentar a calamidade da representação à qual assiste. Assim, o homem purga seus pecados através da punição de pecados de e em outrem, ainda que no simbolismo ritualístico, e se remete à condução de seus destinos, crente de haver renascido, puro, para novas provações.

No trato simplista das pessoas da comunidade, o Judas representa a personificação das forças do mal e sua malhação é o resultado da condenação tácita de gestos e procedimentos reprovados, exercidos por gente da política, da bandidagem e por membros do grupo social da circunscrição dos manifestantes. 

Ato político

Não há dados seguros de quando a politização da malhação do Judas teve início. Entretanto, indícios nos fazem crer que desde o seu surgimento, aqui no Brasil, se simula o enforcamento e a malhação de figuras impopulares, políticos e integrantes de governo. Sabe-se que quando da chegada da corte portuguesa ao Brasil, esta proibiu a realização dessa tradição quaresmal, principalmente por temer ajuntamentos populares, sempre insatisfeitos com o governo.

A palavra “traição” e o que dela se depreende têm um forte reflexo no imaginário do povo. Desse modo, Judas não mais é uma simples figura de traidor, mas significado de todo de gesto de traição ou atitude reprovada, condenando seus autores ao mesmo destino, recriado em forma de tragicomédia, numa legítima manifestação de protesto popular. 

Com graça e irreverência, longe da sisudez comum à ortodoxia conservadora da Igreja, a malhação promove a sacralização do considerado profano, abominando toda forma de traição e festejando coletivamente a palavra e os gestos de fé na felicidade possível.

Judas no Crato-CE

A incidência da tradição de malhação do Judas no Crato tem a idade e o tempero dos processos de colonização deste lado da região. São quase trezentos anos desde as primeiras investidas de domar as terras ricas e bravias do Cariri, habitat dos valorosos índios de tribo homônima, tendo como epicentro a Chapada do Araripe, universo mitológico, mágico e de abundância natural. E o Crato é a parte mais efervescente desse caldeirão cultural, onde, inclusive, aconteceram fatos marcantes da história do nosso país como a Revolução de 3 de Maio de 1817, no contexto da Confederação do Equador, e a experiência camponesa que mais incomodou a burguesia latifundiária da época, o Caldeirão do Beato Zé Lourenço, destruído em 1936.

Preservar e difundir a tradição

Precisamos reconhecer que temos história e que somos portadores de um rico manancial cultural a ser disponibilizado às novas gerações, sob pena de nos perdermos de nós mesmos, comprometendo nossa soberania em todos os aspectos. Econômicos e políticos, inclusive. 

O Estado tem a função de viabilizar os processos de fortalecimento da identidade cultural do povo, considerando cada peculiaridade regional, valorizando o saber ancestral e as novas linguagens dele originadas. A partir daí, teremos condições de dialogar em posição de igualdade com outros povos, culturas e costumes, numa espécie de banquete universal, fraterno, solidário e respeitoso, exercendo e sofrendo as naturais influências, sem agressão, preconceito ou tirania. 


*Cacá Araújo é professor, folclorista, dramaturgo e diretor da Cia. Brasileira de Teatro Brincante

Santana do Cariri, Ibiapina, Mulungu e Ubajara serão fiscalizadas pelo TCE em abril

O Tribunal de Contas do Estado (TCE), por sorteio, fará fiscalizações ordinárias nos município de Ibiapina, Mulungu, Santana do Cariri e Ubajara em abril.

Além das quatro cidades, outros dois municípios passarão pela auditoria: Eusébio e Horizonte. Eles foram escolhidos seguindo os critérios definidos pela matriz de extremo risco, elaborada pela Secretaria de Controle Externo (Secex).

Em tempo
Em março, quando o TCE iniciou os trabalhos de fiscalizações ordinárias de 2018, que incluem os Poderes Executivo e Legislativo, receberam a visita dos auditores do Tribunal os municípios de Alto Santo, Barbalha, Itapipoca, Jijoca de Jericoacoara, Limoeiro do Norte e Quixeramobim. Até o final do ano, estão planejadas um total de 54 inspeções do tipo.

Os trabalhos do TCE envolvem a análise de orçamento, contabilidade, finanças e patrimônio, verificando, por exemplo, a comprovação da prestação de serviços, execução de obras públicas, despesas com pessoal e procedimentos de licitação. Outras fiscalizações podem ser feitas pelo TCE para apurar casos especiais que venham a surgir, como no caso de denúncias. A ação pode gerar a abertura de processos, diante de indícios de irregularidades, bem como subsidiar a análise de prestações de contas municipais, com a coleta de documentos e informações.           

- no  Ceará News7

Obras na CE-293 entre Barbalha e Missão Velha estão paralisadas

Com investimento de aproximadamente R$ 55 milhões, a duplicação da rodovia CE-293 que liga Barbalha a Missão Velha, diminuiu o contingente e praticamente paralisou as atividades já em 2018.

Parte do Ceará de Ponta a Ponta, o Programa de Logística e Estradas do Ceará, os trabalhos no trecho Missão Velha/Barbalha chegaram a 24% de execução em outubro do ano passado, com previsão de conclusão em 2018. As obras começaram em janeiro de 2017.

O engenheiro responsável pelo projeto alega que os trabalhos não pararam totalmente. "Nós tivemos que diminuir o contingente por conta das chuvas", justifica. De acordo com ele, não é possível trabalhar com serviços de terraplanagem durante as chuvas.

"O inverno está acabando, devemos voltar aos poucos a partir desta segunda-feira, dia 2, e caso as chuvas parem, voltamos com força total em três semanas", ele completa. O trecho da duplicação tem 21 km e mantém cerca de 200 trabalhadores.

Outro problema agravante são as desapropriações. Há, nas margens da rodovia, algumas casas que precisam ser desapropriadas para que as máquinas continuem o serviço. Além disso, diversos trechos da estrada passam por propriedades particulares, que também precisam de indenização.       

- no Site Miséria

Prefeitura de Campos Sales está com inscrições abertas para concurso público

Estão abertas as inscrições para o concurso público do município de Campos Sales, no Ceará. São 249 vagas disponíveis em vários cargos e de escolaridades distintas.

A validade do certame será de dois anos, prorrogável uma vez por igual período e aqueles/as que lograrem êxito atuarão em jornada de 20h a 40h semanais e remuneração, a depender do cargo, varia de R$ 954,00 a R$ 7.500,00.

As inscrições tiveram início nesta quarta-feira, 28, e se estenderá até o dia 29 de abril unicamente pelo endereço do Instituto Cidades. As taxas estão entre R$ 70.00 a R$ 130,00.

Quanto ao número vagas por escolaridade:

1 - Ensino Fundamental: Motorista Categoria - B (8) e Motorista Categoria - D (11);

2 - Ensino Médio/ Técnico: Agente Administrativo (32); Agente Comunitário de Saúde (29); Agente de Endemias (7); Agente de Vigilância Sanitária (2); Cuidador Educação Especial (8); Guarda Municipal (12); Secretário Escolar (12); Técnico Agrícola (1); Técnico de Enfermagem Hospital (16); Técnico de Enfermagem PSF (7) e Técnico de Saúde Bucal (3);

3 - Ensino Superior: Assistente Social (5); Cirurgião Dentista - PSF (1); Enfermeiro - PSF (7); Enfermeiro Hospital (1); Engenheiro Agrônomo (1); Farmacêutico (1); Fisioterapeuta (2); Fonoaudiólogo (1); Médico PSF (3); Médico Generalista Hospital (2); Médico Ginecologista (1); Médico Veterinário (1); Nutricionista (1); Professor Polivalente - Educação Infantil (8); Professor Polivalente - Fundamental I (35); Professor Fundamental II - Ciências (3); Professor Fundamental II - Geografia (3); Professor Fundamental II - História (4); Professor Fundamental II - Inglês (3); Professor Fundamental II - Língua Portuguesa (3); Professor Fundamental II - Matemática (6); Professor Fundamental II - Educação Física (3); Psicólogo (3) e Sociólogo (3).

Confira o Edital: http://www.idib.org.br/Concurso.aspx?ID=140                      

- no Blog Negro Nicolau

Motorista morre e quatro saem gravemente feridos em acidente na volta do Horto em Juazeiro

Um jovem morreu e outras quatro pessoas saíram feridas num grave acidente por volta das 6 horas desta Sexta-feira Santa no Anel Viário perto do cruzamento com a Avenida Padre Cícero (Bairro São José) em Juazeiro do Norte. José Antonio Lucas dos Santos, de 19 anos, residia na Avenida Chagas Bezerra (Bairro Mirandão) em Crato, dirigia o veículo Fiat Uno de cor verde e placas HVJ-5037, inscrição de Juazeiro, quando sobrou numa curva e morreu no local preso às ferragens.

Ele ainda tentou parar o carro, mas este rodou na pista quando bateu lateralmente derrubando o poste da rede elétrica, que desabou por sobre o veículo. Ao seu lado viajava Wesley W. Souza, de 18 anos, que, também, ficou preso às ferragens e pedia socorro desesperadamente. Três menores, sendo um deles do sexo feminino, conseguiram sair do Fiat que chegou a pegar fogo, mas as chamas terminaram debeladas por populares que utilizaram extintores.

Estes residem no bairro São Miguel em Crato e a garota sofreu apenas escoriações leves pelo corpo. Os dois adolescentes sofreram, respectivamente, fraturas na perna e no braço, sendo os quatro sobreviventes socorridos em ambulâncias do SAMU ao Hospital Regional do Cariri. Militares do Corpo de Bombeiros só retiraram a vítima fatal e um dos sobreviventes das ferragens quando uma equipe da antiga Coelce desligou a energia por cuja rede passam 13,8 mil Volts e tinham cabos no solo.

Depois, se utilizaram de uma serra elétrica para cortarem o Fiat. Uma patrulha da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) também esteve no local adotando as medidas cabíveis. Segundo informações obtidas pela reportagem do Site Miséria, os cinco ocupantes do carro procediam da Colina do Horto após a tradicional visita da Sexta-feira Santa ao monumento em homenagem ao Padre Cícero. Com a morte de Lucas, já são sete vítimas fatais em acidentes de trânsito este ano em Juazeiro.              

- no  Site Miséria

Prefeitura de Juazeiro e URCA firmam parceria para revisão do PDDU

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), se reuniu na tarde da terça-feira, 27, com o Reitor da Universidade Regional do Cariri (URCA), Professor José Patrício Pereira Melo, para firmar parceria no que diz respeito à revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU).
O objetivo principal é somar os conhecimentos para que possa ser desenvolvido um documento sem conturbações, atendendo às necessidades da cidade e respeitando o meio ambiente, como manda a legislação.
Durante sessão na Câmara Municipal de Vereadores, ocorrida na última quarta-feira, 21, Gizele disse que a comissão de revisão precisa ser formada por arquitetos, engenheiros e assessores jurídicos, que irão fazer a reformulação, visando o desenvolvimento da cidade em seus aspectos gerais.

Movimentação nos aeroportos da Infraero cresce 2% no Feriado da Semana Santa

A Infraero estima um crescimento de 2% na movimentação de passageiros durante o Feriado da Semana Santa. De 29 de março até o dia 2 de abril, são esperados um milhão e sessenta mil viajantes nos principais aeroportos da Rede. 

Esta estimativa representa 20 mil pessoas a mais que o contabilizado em 2017, quando o fluxo foi de um milhão e quarenta mil de embarques e desembarques realizados. 

E para garantir a fluidez nas operações durante o feriadão, a Infraero informa que reforçará o trabalho das equipes de segurança e de operações, e que fará manutenções preventivas em equipamentos, como por exemplo, nas esteiras de bagagens e escadas rolantes.  


Mega-Sena pode pagar prêmio no valor de R$ 35 milhões neste sábado

O sorteio 2.027 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 35 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h (horário de Brasília) deste sábado (31) em Canela (RS).

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.
Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.
- no G1

Fortaleza tem 17 praias próprias para banho neste feriadão

Dezessete das 31 praias de Fortaleza estão próprias para banho, durante o feriadão da Semana Santa. É o que informa o boletim semanal de balneabilidade divulgado, nesta quarta-feira (28), pela Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace). 
O mapa segue inalterado, em relação à semana passada, com nove praias próprias para o banhista na zona leste, compreendida entre o Caça e Pesca e o Farol. Na zona centro, que se estende do Farol ao estaleiro Inace, sete praias estão aprovadas. E na zona oeste, da avenida Alberto Nepomuceno à Barra do Ceará, uma praia apresenta condição de banho.
O boletim serve de guia para cearenses e turistas que programaram atividades de esporte e lazer na orla da capital. Os técnicos da Semace advertem que devem ser evitados o banho de mar e o consumo de peixes e mariscos capturados nas praias impróprias. Alertam que devem ser rejeitadas as praias que apresentem lixo, esgoto e animais. Esses fatores de contaminaçãopodem ter ocorrido depois da coleta das amostras de água, realizadas na segunda-feira (26).
Boletim pela internet
O boletim completo pode ser acessado aqui. Outra opção é baixar o aplicativo para dispositivos móveis do sistema Android e receber o boletim on-line, na hora em que é finalizado nos laborários da Semace. A ferramenta está disponível gratuitamente na loja da Google Play e acessível em http://mobile.semace.ce.gov.br.
- no Ceara Agora

Michel Temer deve enfrentar a terceira denúncia de corrupção

O presidente Michel Temer estava confiante de que sua candidatura ao Planalto em outubro vingaria, mas, talvez, nem consiga concluir o atual mandato. O motivo é que ontem (29) pessoas próximas a ele foram presas sob suspeita de envolvimento em irregularidades ligadas ao setor portuário.

Caso elas façam delação para se safar e citem Temer, o presidente deve enfrentar a terceira denúncia de corrupção pelo Ministério Público. Para articulistas políticas, nesse cenário, parlamentares fiéis a Michel não apostam na repetição das votações que salvaram seu mandato duas vezes no ano passado.

As relações de Temer com o Congresso vêm se debilitando, como bem lembra O Globo desta sexta-feira (30). Especialmente depois que o presidente lançou-se candidato à própria sucessão — com índice de rejeição altíssimo.

- Cearanews7

Caixa adota modelo de bancos privados e corta programas sociais

O balanço da Caixa Econômica Federal de 2017, divulgado dia 27/3  apresentou lucro líquido recorde de R$ 12,5 bilhões. O resultado representa 202,6% a mais do que em 2016. Segundo Rita Serrano, representante dos funcionários da Caixa no Conselho de Administração da instituição, a avaliação dos números é de que, se o resultado financeiro é positivo e reforça a eficiência das empresas públicas, por outro lado, o balanço demonstra que o modelo de gestão do banco se aproxima cada vez mais do adotado pelas instituições privadas.
Assim, a Caixa perde aos poucos seu caráter de investidor no desenvolvimento do país. “Para ter resultado melhor, a Caixa buscou em 2017 diminuir as despesas e ganhar em eficiência via aumento de taxa de juros e de tarifas, além de diminuir o crédito”, diz a conselheira.
Mais do que isso, os números mostram significativa queda nos programas sociais nos quais a participação do banco estatal é fundamental. Em 2016, a Caixa pagou R$ 166 milhões de benefícios sociais, incluindo o Bolsa Família e outros 26 programas, no valor de aproximadamente R$ 28,5 bilhões. Em 2017, foram cerca de R$ 117 milhões de pagamentos, totalizando R$ 21,2 bilhões. De 2016 para 2017, portanto, houve queda de 29% na quantidade de parcelas pagas e 25% no valor total nas transferências.
“Os números mostram, portanto, que a Caixa está caminhando para ter o mesmo timing dos bancos privados, que tiveram resultados estrondosos, como Itaú, com R$ 24 bilhões de lucro em 2017”, lembra Rita Serrano. “O lucro desses bancos é vergonhoso, devido à situação do país e porque o Banco Central pode diminuir os juros, mas os bancos não adotam a redução nos serviços.”
De novembro de 2016 a janeiro de 2017,  enquanto a taxa Selic caiu de 13,75% para 7% – atualmente está em 6,5%, depois de decisão da reunião do Copom de março – de , a taxa média adotada pelos bancos no financiamento da casa própria, incluindo Caixa, Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco e Santander, caiu de 11,24% para 9,69%, de acordo com levantamento da empresa Melhortaxa, plataforma que levanta informações sobre taxas de financiamento imobiliário.
A Caixa aumentou a taxa de juros e diminuiu as operações de crédito, como os demais bancos, porque estava e está pressionada pela necessidade de capital, diz Rita. “Ao mesmo tempo, o governo deveria aportar recursos no banco, mas ele diz que não vai fazer.”
Com a gradativa mudança de modelo da instituição, a pressão sobre os trabalhadores para melhorar os resultados é crescente. De 2014 até o início de 2018, a Caixa teve cerca de 16 mil demissões voluntárias. Hoje, os trabalhadores do banco são cerca de 85 mil. Em 2014, eram 101 mil. Com menos empregados, a pressão por resultado aumenta.
Caixa 100% pública
Embora os bancários tenham conseguido vencer a proposta de abertura de capital da Caixa, que transformaria o banco público em sociedade anônima (S/A), a luta em defesa do banco 100% público deve continuar, segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.
Esse será um dos temas do Momento Bancário, com a presidenta da entidade, Ivone Silva. O programa irá ao ar nesta quarta-feira (28), às 19h, e pode ser assistido pelo site,  YouTube e Facebook.
Para falar sobre a luta pela Caixa como banco público, o MB receberá Dionísio Reis, diretor-executivo do sindicato e coordenador da Comissão Executiva dos Empregados  (CEE)/Caixa, e Fabiana Matheus, candidata à diretoria executiva da Fundação dos Economiários Federais (Funcef), em eleição que será realizada nos dias 2, 3 e 4 de abril.
- na RBA

Com rodada de licitações, multinacionais avançam no ‘filé mignon’ do pré-sal

O coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, afirmou à Rádio Brasil Atual que a rodada de licitações que a Agência Nacional de Petróleo (ANP) realizou ontem (29) põe a nu a perda de protagonismo da Petrobras na exploração do pré-sal. “A Petrobras tem feito uma opção por perder o protagonismo nesse setor tão importante que é de óleo e gás. Ela participou de oito blocos, sendo que em seis deles em parceria com outras empresas, um papel extremamente secundário que nossa empresa vem tomando nos leilões e, obviamente, não existe espaço vazio no setor, e isso vem fazendo com que a Exxon, a Start Oil e a Shell ganhem relevância nesses leilões de petróleo e abocanhando uma riqueza do povo brasileiro”, disse o representante dos trabalhadores.
As multinacionais foram as vencedoras da rodada de ontem, com participação de empresas de 11 países e apenas duas nacionais. Foram arrematados 22 dos 68 blocos ofertados, todos em áreas marítimas.
“O estrago só não foi maior, porque o TCU retirou na última hora duas áreas da Bacia de Santos que estavam no que chamamos de franja do pré-sal. As empresas estrangeiras estão levando nosso filé mignon pelo regime de concessão. A imprensa faz o alarde que o governo arrecadou R$ 8 bilhões, mas levaram o barril de petróleo a um custo inferior a R$ 1. É um grande negócio, pra eles e não para nós”, afirmou ainda Rangel.
Dos R$ 8 bilhões que o governo arrecadou em bônus de assinaturas, R$ 7,5 bilhões (93% do total), são referentes aos nove blocos da Bacia de Campos, localizados na franja do pré-sal, cujas reservas estimadas são de pelo menos 6,3 bilhões de barris de petróleo. Como já havia ocorrido na 14ª Rodada, as multinacionais foram novamente presenteadas com áreas petrolíferas altamente produtivas e lucrativas, pagando bônus de assinatura muito abaixo do que pagariam no regime de partilha e, pior, sem deixar uma gota de óleo para o Estado brasileiro.
“Essas empresas não têm o compromisso de desenvolver a indústria nacional, fazer o que a Petrobras fazia no passado, que é desenvolver a cadeia produtiva nos estados. Elas vão fazer isso nos países delas”, criticou ainda. Perguntado sobre o que é a franja do pré-sal, Rangel disse que “para explicar de forma simples, é comprar uma picanha e pagar o preço de alcatra. São as áreas que margeiam o pré-sal e se este fosse um país sério elas seriam leiloadas no regime de partilha e não no de concessão.”
Com informações da FUP
- na RBA

Veja quais são os possíveis adversários do Ceará nas quartas do Nordestão

Após golear o Salgueiro e garantir a 1ª colocação no Grupo D do Nordestão, o Ceará vai conhecer o seu adversário nas quartas de final na próxima segunda-feira, 2, às 12 horas, quando acontece o sorteio na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para definir os confrontos. O Alvinegro enfrentará uma das equipes que se classificou para o mata-mata na 2ª posição. Os times são: CRB, ABC, Botafogo-PB e Sampaio Corrêa.
Contra qualquer um desses adversários, o Ceará tem a vantagem de jogar a partida decisiva dentro de casa. As datas reservadas para os jogos das quartas de final são 2 e 23 de maio.
No sorteio, os clubes classificados serão colocados em dois potes. De um lado, estarão as equipes classificadas em 1º de seus respectivos grupos: Santa Cruz, Vitória, Bahia e Ceará. Do outro, o quarteto que encerrou na vice-liderança. 

Campanhas dos possíveis adversários
A equipe alagoana só ficou atrás do Santa Cruz, no Grupo A. O CRB acumulou 11 pontos em seis jogos, com três vitórias, dois empates e uma derrota. O Galo encerrou a fase de grupo com 11 gols marcados, quatro sofridos e saldo de sete.

O ABC acabou na vice-liderança do Grupo B com a mesma pontuação do líder Vitória. Entretanto, o clube potiguar fechou a participação na fase inicial da competição com uma menor quantidade de gols marcados. A campanha teve quatro vitórias, um empate e uma derrota, com 15 gols prós, oito contra e saldo de sete.

No Grupo C, o Botafogo-PB terminou com o 2º posto na última rodada, em confronto direto com o Bahia, que venceu os paraibanos no Almeidão, em João Pessoa, e ficou com o 1ª lugar. O Belo somou dez pontos em campanha com três vitórias, um empate e duas derrotas, marcando quatro gols e sofrendo quatro.

Já o Sampaio é velho conhecido do Ceará na Copa do Nordeste 2018. A equipe do Maranhão integrou o mesmo grupo do Alvinegro, terminando na 2ª posição com nove pontos. Foram duas vitórias, um delas sobre o Vovô, jogando em casa, três empates e uma derrota. O time balançou as redes sete vezes, tomou três gols e ficou com saldo de quatro.
- no jornal O Povo

Tribalistas - Velha Infancia - para relembrar!!!

Ingressos para show dos Tribalistas em Fortaleza começam a ser vendidos em abril

Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown chegarão a Fortaleza no dia 11 de agosto, para show dos Tribalistas, na primeira turnê do trio. Os ingressos da nova turnê começarão a ser vendidos no dia 10 de abril, para o público em geral. A compra pode ser feita por meio do site oficial de vendas, ou nos pontos físicos, que ainda serão divulgados pela produção.  
Para o show na Capital, o público poderá escolher entre dois setores: a pista Premium, custando R$ 95 (meia) e R$ 190 (inteira), e as cadeiras, que custarão R$ 70 (meia) e R$ 150 (inteira). Estes valores correspondem ao primeiro lote de ingressos a serem disponibilizados em abril. 
Para os que não quiserem esperar até o dia 10, a produção do evento abriu um lote de pré-vendas. Quem se cadastrar no endereço do site até às 11 horas do dia 4 de abril, terá acesso a um lote promocional de ingressos. A venda para os cadastrados irá iniciar no dia 5 de abril, seguindo até o dia 9, até as 23h59min, um dia antes do início das vendas gerais.
O Centro de Formação Olímpica (CFO) receberá o show em Fortaleza. A apresentação está marcada para começar às 21 horas e terá os portões abertos às 17 horas.  Além dos sucessos “Carnavália”, Velha Infância” e “É Você”, hits presentes no álbum de 2002 do trio, Marisa, Arnaldo e Carlinhos irão cantar as faixas do álbum de retorno, como “Aliança” e “Diáspora”. 
A turnê que marca o reterno do grupo começará na Bahia. Além da capital cearense, Rio de Janeiro, Recife, São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Brasília e Belo Horizonte também recebem as apresentações.

sexta-feira, 30 de março de 2018

A Batalha de Itararé de Bolsonaro

Não se deixe enganar pela fotografia. Ao chegar ao aeroporto de Curitiba, o deputado e presidenciável Jair Bolsonaro foi cercado pela claque habitual, os chamados “bolsominions”, e carregado pelos corredores com uma faixa presidencial no peito. O ambiente fechado amplia o efeito da aglomeração e serve apenas à propaganda ligeira. Os seguidores do parlamentar não passavam de 250 no saguão do Afonso Pena.
Foi o auge da incursão curitibana. Melhor teria feito o candidato se embarcasse no primeiro voo de volta a Brasília. A chuva torrencial que desabou sobre a capital paranaense ao longo do dia levou pelo bueiro seus planos. O programado almoço no mercado municipal, durante o qual esperava ouvir o “clamor popular”, foi um fiasco.
No meio da tarde, não mais do que cinco e frustrados apoiadores de Bolsonaro mantinham-se firmes à espera da pregação do ídolo na praça XIX de Dezembro, a cerca de um quilômetro do ponto de concentração do comício de encerramento da caravana de Lula pelo Sul do Brasil. Em vão Enquanto isso, a multidão para ouvir o petista só aumentava. Os jornais nem mais se lembravam do deputado.
Bolsonaro viajou a Curitiba disposto a confrontar Lula em uma espécie de duelo ao pôr-do-sol, um “mano a mano” típico de faroeste. Com sua agenda beligerante capturada por Michel Temer desde a intervenção federal no Rio de Janeiro e com o aumento de competidores na corrida presidencial, o ex-militar procura desesperadamente uma brecha nos holofotes, antes que a turba encontre ou seja induzir a seguir outro missionário.
“Encarar” o petista na “República de Curitiba”, território do juiz Sergio Moro, parecia uma jogada de mestre. No fim, serviu apenas para mostrar a sua real dimensão. Mais uma “Batalha de Itararé”. Ou muito barulho por nada.
* Com informações de René Ruschel, em Curitiba

Desorientado total: Bolsonaro defende fim do ministério da Cultura

O deputado e pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) negou que tenha convidado o ator Alexandre Frota para ser seu ministro da Cultura caso vença as eleições de outubro. Até porque, disse ele no Twitter, em um eventual governo sua equipe extinguiria a pasta. Segundo Bolsonaro, a área Cultura seria uma secretaria vinculada ao Ministério da Educação.
Nesta quarta-feira 28, Alexandre Frota publicou um vídeo em que Bolsonaro diz: "Se você quer me ver presidente um dia eu quero te ver ministro da Cultura. Já imaginou, cara?".
Nesta quinta, ele criticou notícias que foram na linha de que ele teria convidado Frota para ser ministro: "A mídia age de má fé novamente, agora alegando que defini quem será o Ministro da Cultura baseando-se em um vídeo descontraído. Fake News! Não escolhi ministro da cultura, até porque, chegando lá, nem existirá esse Ministério, será uma secretaria dentro do Ministério da Educação".

- no Brasil 247

‘Bar do Vasco’, em Crato, há seis anos reúne torcedores do clube carioca

Em 1979, o Vasco da Gama foi bi-campeão carioca e vice-campeão brasileiro. A final entre Internacional e o clube carioca, em Porto Alegre, marcou a despedida de Roberto Dinamite de São Januário. No ano seguinte, ele jogaria pelo Barcelona, da Espanha. No entanto, o ídolo vascaíno, destaque no primeiro título nacional em 1974, foi mais uma vez o artilheiro da temporada. Naquele mesmo ano, neste município do Cariri cearense, nascia Roberto Santos do Brasil, criador do ‘Bar do Vasco’, que foi batizado em homenagem ao Dinamite.
Roberto, no caso o “Santos do Brasil”, se tornou vascaíno doente por influência do seu pai, que escolheu o nome. Esta paixão herdada pelo clube carioca fez ele criar, há seis anos, o ‘Bar do Vasco’, no centro de Crato, que reúne torcedores apaixonados e amigos. Nas paredes do bar vários posters e quadros enfeitam com times marcantes. Adesivos e ímãs colorem a geladeira e o freezer. Mas o que chama atenção é portão, pintado nas cores da bandeira do Vasco.
Antigamente, no local, funcionava o Bar do Dedé, que já carregava a pintura da bandeira no portão graças ao seu antigo dono, também vascaíno. “Torcedor doente”, como ele mesmo define, Roberto largou o emprego de garçom e decidiu investir no próprio estabelecimento, assumindo o aluguel de lá. “Eu já frequentava aqui e, de acordo com o portão, peguei as características do bar e acrescentei. Eu, como vascaíno doente, apaixonado, só fiz aumentar”, revela.
Aos 39 anos, é do ‘Bar do Vasco’ que Roberto tira o sustento de sua família, que mora no mesmo prédio, no andar de cima. O estabelecimento abre a partir da terça-feira e se tornou local de concentração dos torcedores em dias de jogos e títulos do Vasco da Gama. A TV é trazida de sua casa e, cerca de 20 amigos, a maioria vascaínos, se concentram na frente da tela. “Mas ainda vem alguns pra secar”, confessa.
O comerciante garante que a relação com outros torcedores é boa, pois, “de qualquer forma, são clientes, mesmo sendo os flamenguistas”, brinca. Por causa da decoração, muitos visitantes tiram foto por lá. No entanto, o que garante o sustento é a fidelidade dos vascaínos, como no caso do funcionário público Sérgio Linhares, que frequenta o Bar do Vasco desde sua criação. “Aqui é um ponto de encontro dos torcedores do Vasco e congrega outros torcedores. Tudo no clima de amizade”, conta.
Já o agrônomo Paulo Sérgio Filgueira Sampaio, outro vascaíno, conhece o Roberto desde os tempos de garçom e permanece como cliente graças ao seu atendimento e amizade. “Desde pequeno assistia os jogos no Restaurante Primavera, onde ele trabalhava. Aqui, o ambiente é agradável, o dono do bar é gente boa. Muito receptivo”, explica.
Apenas um incidente foi registrado no Bar do Vasco quando o clube foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, pela terceira vez, em 2015. De manhã cedo, Roberto acordou e se deparou com várias fitas “isolando” o bar. Mais tarde, uma carreata de flamenguistas saíram do centro até o estabelecimento carregando um caixão de papelão com as cores do Vasco. Roberto não se intimidou e partiu pra cima do caixão com uma faca, cortando ao meio e colocando os rivais para correr. “Eu pedi pra não virem pra cá. Eu ceguei na hora, depois vi que era um amigo meu e pedi desculpa”, lembra.

Por causa disso, jogos entre Vasco e Flamengo não são transmitidos no estabelecimento. “Eu fico nervoso, não assisto e fecho o bar”, explica o comerciante. Nas outras partidas e títulos, o hino do clube carioca toca o dia inteiro e “o foguetório é maior do mundo”, como ele mesmo diz. “O pessoal vizinho tem até raiva”, explica.

Ídolo
Na memória de Roberto, vários momentos marcantes do Vasco vêm a sua mente, mas o principal foi a vitória sobre o Flamengo pela semifinal do Campeonato Brasileiro de 1997, pelo placar de 4 a 1. “Edmundo humilhou o Flamengo”, conta. É o atacante, que brilhou no título brasileiro daquele mesmo ano, o único ídolo do comerciante. Nem mesmo Dinamite, que carrega no nome, tem sua idolatria. “Admiro outros jogadores, mas ídolo, só um: Edmundo”, decreta. Por isso, batizou seu filho com o mesmo nome. Edmundo Santos, de 14 anos, não poderia ser diferente e virou vascaíno. “Família toda é vascaína: pai, mãe, sogro, filho, gato, papagaio, cachorro”, completa Roberto.
Por isso, um dos sonhos de Roberto é conhecer o ex-jogador Edmundo. O outro, ele considera mais possível, que é ver a um jogo no estádio de São Januário, casa do Vasco da Gama, no Rio de Janeiro. “Nosso sonho de conhecer Edmundo se Deus quiser acontecerá, mas quando meu filho tiver 18 anos, vamos pra São Januário”, projeta. Apesar da distância, Roberto já foi às partidas do clube carioca em Fortaleza e Juazeiro do Norte, sempre carregando sua bandeira gigante. “No jogo, um cinegrafista mandou a gente se juntar e eu abri a bandeira. Começamos a cantar o hino e eu comecei a chorar. Até agora me emociono”, conta o fanático torcedor.
- no DN