LightBlog

A resposta dos estudantes em Fortaleza a vereadora entusiasta da "Escola Sem Partido"

A tal tese de "escola Sem Partido" protagonizada nacionalmente pelo "intelectual" Alexandre Frota faz vítimas Brasil afora. A última foi um professor de física da rede pública municipal de ensino de Fortaleza. A história seria no mínimo cômica se não fosse trágica. Uma vereadora de Fortaleza filiada ao PRTB, que deve se achar um arcabouço moral da terra alencarina postou nas redes socais uma foto do professor de costas dando aula. Não há no comentário da vereadora no facebook nenhum tipo de gravação ou filmagem que mostre o professor doutrinando alguém, apenas dando uma aula de física. 

A vereador já bem conhecida é a mesma que em pronunciamento na Câmara de Fortaleza  ao se reportar a situação da Venezuela comparou socialistas, comunistas e narcotraficantes. Foi rebatida pelo professor de História e vereador Acrísio Sena (PT).

Voltando a "Escola Sem partido" nota-se que é uma proposta que tem como arcabouço fundamental a tese de que  os professores brasileiros são todos comunistas, e, portanto, nas escolas da rede pública Brasil afora o "Escola Sem Partido" quer proibir o debate sobre temas políticas e se incomoda até com uma camisa usada por um professor de física numa sala de aula.

O mais interessante do movimento "Escola Sem Partido" é que as escolas particulares, feitas em certa medida para os filhos dos ricos, nenhuma no Brasil que saiba, já aderiu ao "Escola Sem Partido", pois com certeza os ricos deste País não iriam querer uma escola que reprime debates em sala de aula, ou que no conteúdo de história se debata questões da política atual, o que não é condenável.

Escola de rico debate todo tipo de assunto, até porque esses jovens devem se preparar par ao futuro, estudar todos os temas e se preparar. As humanas são fundamentais para a preparação de qualquer jovem estudante, independente da classe social. 

Mas as públicas devem ser  limitadas o debate até porque os filhos e filhas dos pobres, trabalhadores e classes menos favorecidas devem mesmo é estudar apenas as matérias para no futuro eles cursarem um curso de  nível técnico e pegarem os piores empregos, como servente, eletricista, etc...

Afinal é bom deixar os bons empregos, de juiz, promotor de justiça, médico para os filhos dos ricos. 

A postagem da vereadora saiu pela culatra. Os estudantes da escola fizeram um abraço coletivo dando apoio ao professor.

Está na hora de Fortaleza votar melhor e melhorar o nível dos edis na capital. 

Segue a matéria sobre o episódio do professor de Fortaleza:

Postagem da vereadora Priscila Costa (PRTB-CE) no Facebook na última sexta-feira, 20, criticando manifestação política do professor de física, Lenim Almeida, da Escola Estadual Professora Telina Barbosa da Costa, no bairro Messejana, em Fortaleza, gerou repercussão nas redes sociais entre mensagens de apoio e contrárias. Nessa segunda-feira, 23, os alunos da escola demonstraram apoio ao professor e o vídeo da homenagem viralizou na web.

Defensora do Projeto de Lei conhecido por "Escola Sem Partido", ela criticou o fato de o professor ter ido ao trabalho com camisa estampando a frase "Eleição sem Lula é fraude!"."Escolas de Fortaleza usadas como palanque de militantes travestidos de professores! Qual sua opinião?", estampa a postagem com a imagem do professor escrevendo na lousa.

Diante da publicação da vereadora e da repercussão tomada, alunos da escola fizeram uma homenagem ao profissional. Em vídeo, é possível ver muitos indo ao encontro de Almeida para um abraço coletivo. 

Um outro registro, desta vez uma foto, de autoria de Thalita Fontenele, mostra o professor de costas, olhando para o chão, com muitos alunos nos parapeitos dos dois andares da escola, unidos em gesto de carinho.
  
Em entrevista ao O POVO Online, Lenim diz que não esperava a repercussão negativa em relação a sua imagem, uma vez que sempre desempenhou sua função com dedicação e amor. Além de repassar os conteúdos, diz, uma de suas preocupações é formar cidadãos de bem, mostrando a eles que ainda é possível sonhar num país que não olha para a educação como algo primordial", diz.

Ele afirma ainda que não se preocupa com quem foi o autor da foto. "Estamos lidando com jovens em formação, mas a preocupação é somente com o abuso e uso indevido da minha imagem, que afetou a minha vida pessoal", externa Almeida. Ele afirma que teve que pedir afastamento do trabalho, visto que suas condições psicológicas não estavam propícias. 

O profissional afirma ter sido ameaçado e ofendido. Em sua defesa, ele alega que em nenhum momento ofendeu ninguém, "apenas estava fazendo um trabalho social, de educador". 
Aos 39 anos, ele diz que, diante da homenagem, seria capaz de chorar pelos mesmos 39 anos. A sensação, relata, foi de se sentir vivo, forte e de acreditar que ainda é possível sonhar com uma educação de qualidade no Brasil. "Acredito muito nos meus alunos, acredito na escola pública. O que falta é quem estar no poder olhar para a mesma, pois educar uma geração pode mexer com quem estar no poder". 
O vereador Ari Areia (PSOL-CE), um dos que compartilhou o vídeo da homenagem ao professor, ressalta que Lenim não ensina sociologia, mas física, e acredita que o lado subjetivo do professor não deve ficar escondido em razão de sua profissão. "Ele existindo enquanto cidadão, não deixa de existir enquanto profissional". A pré-candidata à Presidência Manuela D'Ávila (PCdoB) e a deputada federal Luizianne Lins (PT-CE) também fizeram posts em apoio ao professor.
O POVO Online tentou contato com a vereadora Priscila Costa (PRTB-CE), mas a parlamentar não atendeu as chamadas.   

- no jornal O Povo 

(Foto: Reprodução Facebook | Thalita Fontenele)
Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário