LightBlog

Projeto Quimidiverte da Estácio FMJ leva proposta produtiva e divertida para Escola de Araripe

Uma equipe do Quimidiverte, projeto desenvolvido por meio do Curso de Farmácia da Estácio FMJ, participou de uma oficina do projeto, na Escola Estadual de Educação Profissional Valter Nunes de Alencar, no Município de Araripe. O trabalho coordenado pela Professora Sheyla Xenofonte, conta com a participação de alunos do curso, que atuam de forma lúdica para levar o conhecimento da química, com uma didática diferenciada. Na ocasião, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer o passo a passo na produção do álcool gel.  

Os alunos da escola tiveram a oportunidade de levar as apresentações para alunos e professores. Nesse trabalho,  a equipe foi acompanhada pela designer do grupo, Joelma Guimarães. A escola chegou a  enviar um ônibus para levar a equipe. A turma do Quimidiverte atua em uma nova fase de trabalho e levou apresentações aos alunos, que antes se restringiam mais às instituições em Juazeiro do Norte, onde tem obtido grande aceitação da metodologia de trabalho.

Professores de várias disciplinas estiveram participando das apresentações, além dos pais dos alunos, que interagiram com as atividades. Além de a química ser levada ao público em forma de mágica, foi realizada uma aula de todas as apresentações relacionadas aos números de mágica. “Esse foi um momento importante de interação com o púbico. Eles iam sempre à frente e se apresentavam. Acredito que foi um dos melhores momentos, até hoje vivenciado pelo grupo”, disse ela. Também houve um número artístico, com apresentações de música, num momento de congraçamento.

Nova proposta
Em seguida, foi realizada uma oficina de Álcool Gel, que é uma nova proposta de trabalho apresentada pelo grupo, levando o passo a passo de como produzir. O processo foi acompanhado pelo envasamento, com a confecção do rótulo, e tudo que é exigido na farmacopeia brasileira.

Com a parceria de pesquisadores da Estácio FMJ, serão realizados testes ultra biológicos para comprovar o efeito bactericida do produto. Também é usado um componente para não agredir as mãos na utilização, já que geralmente 70% do produto resseca a pele e, para que isso não ocorra, há o uso da glicerina. Os alunos do Quimidiverte também destacaram a alegria de poder participar das atividades e levar o conhecimento para outras cidades da região. “Tivemos a oportunidade de aprender muito, quando a gente vai para a comunidade levar as apresentações”, afirma a Professora Sheyla.  O trabalho foi animador e levou incentivo aos alunos, com mensagens de significados importantes para a vida, numa perspectiva positiva.

Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário