segunda-feira, 14 de maio de 2018

Exportações aumentaram 29% em Juazeiro do Norte, no primeiro trimestre


Juazeiro do Norte registrou, no primeiro trimestre de 2018, um aumento na exportação e importação, segundo os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Houve um crescimento superior a 29% em exportações e mais de 9% em importações, se comparados a igual período de 2017. O valor total movimentado ainda é pouco se comparado a outras regiões brasileiras, mas criou uma expectativa positiva para os próximos anos.

As exportações registraram um valor de US$ 215 mil, neste ano, enquanto, em 2017, foram US$ 166 mil movimentados. Os setores que mais exportaram foram de sumos de frutas e calçados. A maioria dos produtos á vendida para países da América Latina. Já na importação, em 2018, atingiu US$ 1 milhão, enquanto ano passado foram calculados US$ 914 mil. No último caso, os setores de maior destaque foram de máquinas de costura e de papéis e cartões. A compra é feita, principalmente, da Ásia, de países como China, Cingapura e Taiwan.

O mês de janeiro teve o principal destaque, registrando um aumento de 253% nas exportações em relação a igual período de 2017, enquanto a importação subiu 167% se comparada ao ano anterior. No entanto, todos os outros meses também tiveram resultados positivos. De acordo com o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação (Sedeci), Michel Araújo, isso aconteceu porque houve poucas atividades naquele período. "Antes não havia controle. Desde que assumimos, a gente vem acompanhando mês a mês", explica.

Apesar do número alto, a expectativa da Pasta é que o crescimento seja acima da média do Brasil. Para isso, a Sedeci iniciou o registro destas informações a partir do ano passado. Desde então, tem sido feito o comparativo. A ideia é dar apoio e ampliar o fortalecimento da indústria em Juazeiro do Norte. Há duas semanas, inclusive, a Pasta firmou parceria com o Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) para identificar as demandas e fazer capacitações com os empresários.

Além das indústrias exportadoras, hoje Juazeiro do Norte se destaca nacionalmente pelos setores de calçados, semijoias e metal-mecânica, que produzem panelas de alumínio, este último, o maior do Nordeste.


- no Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário