terça-feira, 26 de junho de 2018

CÂMARA DO CRATO QUER READEQUAR VALORES DO ZONA AZUL


Depois de uma sessão recheada de reclamações sobre a implantação do novo sistema de Zona Azul, a Mesa Diretora da Câmara do Crato decidiu pela formação de uma Comissão Especial para discutir o tema. A pressão de vereadores da oposição e da situação acabou motivando a decisão.

Depois da sessão, realizada nessa segunda-feira (25), o presidente Câmara, vereador Florisval Coriolano (PRTB), disse que a ideia é sentar com o prefeito Zé Ailton (PP) e com a direção da empresa para discutir a readequação dos valores e o aumento nas vagas de trabalho.

Toda discussão foi iniciada com o pronunciamento do vereador José João Alves, o Lunga (PSD), que criticou o aumento de 100% na tarifa, passando de R$ 1 real para R$ 2 reais por hora. “É claro que o trânsito tem que ser organizado, mas acho que o valor de um real a hora é o suficiente para organizar o trânsito de qualquer Município”, disse.

Lunga reclamou, ainda, da diminuição nos postos de trabalho. “Espero que o prefeito reveja essa situação. Não em atendimento ao meu pronunciamento, mas em atendimento ao desejo do povo que ele representa”, completou.
Os vereadores Pedro Alagoano (PSD) e Jales Veloso (PSB) fizeram coro ao pronunciamento. Pedro Alagoano avaliou ter algo errado e a Câmara pode consertar. “Nunca concordarei com esse modelo de Zona Azul implantado. Até porque nenhuma cidade do Ceará paga mais de dois reais por duas horas”, explicou.

Jales Velloso (PSB) citou o funcionário do Demutran do Crato, que teria informado que a medida não deve ser debatida. “É uma ordem que vem de cima para baixo que não é para ser debatida, mas executada”, pontuou Jales, que finalizou: “Essa Casa tem que tomar atitude”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário