AGUARDE, EM BREVE MUITAS NOVIDADES NO SEU LEIA SEMPRE

domingo, 26 de agosto de 2018

On 02:15:00 by leiasempre   No comments

Em ato de campanha ao lado do governador Camilo Santana (PT) na manhã deste sábado, 24, no bairro Messejana, em Fortaleza, o presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB)acusou os adversários do petista na corrida ao Palácio da Abolição de fazerem “blá-blá-blá”.
“Enquanto eles faziam blá-blá-blá montado numa TV, nós estávamos no Rio de Janeiro, Camilo e eu, liberando um bilhão de reais para a linha leste do metrô de Fortaleza”, afirmou o senador, que concorre a um novo mandato no Congresso.
Na última quarta-feira, 22, Ailton Lopes (Psol), Hélio Gois (PSL) e General Theophilo (PSDB) participaram do primeiro debate televisivo entre candidatos ao Governo do Estado, realizado pela TV Jangadeiro.
Alegando ter agenda no mesmo horário do programa, Camilo foi o único ausente. Pela Legislação Eleitoral, a emissora só era obrigada a convidar quatro dos seis postulantes cujos partidos têm representação parlamentar.
“No debate disseram: ‘Foi (Camilo) pro Rio de Janeiro pra não estar aqui nesse debate’. Eu pergunto à população: era melhor a gente estar lá trocando insulto ou trazendo um bilhão de reais para Fortaleza e fazendo a liberação de 117 escolas que Camilo vai construir no Ceará?”, perguntou Eunício.
Em conversa com o Blog Política, o senador disse que o encontro no Rio com autoridades do BNDES “não foi um ato burocrático, foi uma luta de três anos”.
“Íamos perder quase dois bilhões para fazer um debate?Estamos todos os dias nas ruas debatendo com a sociedade”, afirmou o emedebista.
Durante o debate da Jangadeiro, Camilo foi chamado de covardepor seus adversários. As críticas mais contundentes vieram de Hélio Gois, candidato do presidenciável Jair Bolsonaro no Ceará.
Além de criticar Camilo, dizendo que “quem não tinha coragem de enfrentar um debate, não tinha também para enfrentar a criminalidade”, o postulante falou ainda que, no Ceará, “uma pizza chega mais rápido do que uma viatura”.
- no jornal O Povo

0 comentários:

Postar um comentário