PESQUISA ESPONTÂNEA APONTA PREFERÊNCIA POR BOLSONARO ENTRE ELEITORES DO PSDB


O PSDB tem seu candidato à Presidência da República, o ex-governador Geraldo Alckmin, mas o eleitorado tucano parece preferir outro nome que disputa à Presidência da República nas eleições deste ano: Jair Bolsonaro (PSL). Pelo menos é o que mostra a pesquisa espontânea do Instituto Datafolha, divulgada na última quarta-feira, 22.
Entre os eleitores que disseram ter o PSDB como partido de preferência, em todo o País, 22% afirmaram que votariam em Bolsonaro, em outubro, ao serem questionados de forma espontânea sobre o pleito. Do mesmo universo, 14% disseram que escolheriam Alckmin, e 35% declararam não saber em quem votar.
O cenário muda quando os pesquisadores mostram a lista de candidatos. No cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Alckmin fica com 34% das intenções, contra 27% de Bolsonaro. Se Lula, que está preso e virtualmente inelegível, disputar, ele leva 13% dos votos, mas Alckmin lidera com 31% e Bolsonaro tem 24%.
O candidato do PSL também leva a melhor em São Paulo, reduto de Alckmin, que governou o estado nos últimos sete anos. Segundo a pesquisa, que ouviu 8.433 pessoas em 313 municípios, de 20 a 21 de agosto, e tem margem de erro de dois pontos, 15% dos eleitores do estado votariam em Bolsonaro, contra apenas 4% que votariam em Alckmin, considerando a resposta espontânea.
No cenário de resposta estimulada — quando os pesquisadores mostram o nome dos 13 candidatos registrados junto ao TSE, incluindo Lula —, a margem entre os dois presidenciáveis fica menor: 19% para Bolsonaro, 14% Alckmin. O ex-presidente petista lidera nesse cenário, com 26% das intenções. Sem ele e com Fernando Haddad (PT), o candidato do PSL tem 21%, Alckmin tem 18%.
O desempenho de Bolsonaro é bem menor na capital, o que mostra que o ex-governador tucano terá mesmo que brigar com o capitão reformado pelo eleitorado do interior paulista. Na cidade de São Paulo, Bolsonaro e Alckmin empatam nas respostas estimuladas. Em cenário com Lula, o nome do PSL tem 15% das intenções contra 14% do candidato do PSDB. Sem o petista, os números sobem para 16% e 15%, respectivamente.
Na pesquisa espontânea, 12% dos entrevistados na capital declararam voto no deputado federal e 6% no ex-governador paulista. Uma vantagem de Alckmin é ter rejeição menor que Bolsonaro tanto no estado — 38% contra 29% — como na capital — 42% a 32%.
Na disputa para governador de São Paulo, o PSDB lidera, com o candidato João Doria, que tem 25% em todo o estado, seguido de Paulo Skaf (MDB), com 20%, na resposta estimulada. Na espontânea, 63% dizem não saber em quem votar, enquanto só 6% citam o nome de Doria.
Com informações do Jornal Folha de São Paulo

Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário