SAIBA COMO FOI O PRIMEIRO DIA DO HORÁRIO ELEITORAL DOS PRESIDENCIÁVEIS NA TV


Saiba o que eles disseram nas primeiras peças de propaganda apresentadas na TV (na ordem de aparição no programa deste sábado):
Marina Silva (21 segundos) – A candidata da Rede se concentrou nas mulheres. “Eu quero falar com você mulher. Alguma vez já te chamaram de fraca, de incapaz? Eu sei como é. Juntas nós somos fortes. Eu vou trabalhar todos os dias para que ninguém diga que você não pode. Você pode sim. Essa luta é nossa”, disse.
Cabo Daciolo (8 segundos) – O candidato do Patriota repetiu o bordão com que costuma iniciar suas falas: “Glória a Deus. Chega de escravidão, chega de corrupção. Glória”, bradou.
Eymael (8 segundos): Em sua fala, o candidato da DC disse: “Governar o Brasil com competência. Honra e caráter. Sinais. Fortes sinais”.
Henrique Meirelles (1 minuto e 55 segundos) – O candidato do MDB se apresentou como “aquele cara que os governos chamam para resolver problemas que eles não sabem a solução”. “Quem primeiro chamou foi o Lula. O Brasil estava em crise. Assumi a economia, e o paÍs criou 10 milhões de empregos. Depois, me chamaram para consertar os erros da Dilma. Também fui”, afirmou.
O emedebista disse que não é investigado pela Justiça e que não deve favor para ninguém. “Não vou prometer muita coisa. Se promessa resolvesse algo, o Brasil seria uma maravilha. Posso perder o seu voto por isso, mas prefiro perder o seu voto e ganhar o seu respeito”, declarou.
Ciro Gomes (38 segundos) – O candidato do PDT destacou a proposta de tirar o nome dos eleitores do SPC-Serasa, intitulada programa Nome Limpo. “Se você acha que o Brasil precisa mudar, estamos junto. Temos 13 milhões de desempregados, 63 milhões com nome no SPC. Mas podemos virar esse jogo, começar com esse problema do SPC, com o programa Nome Limpo. “Tenho pouco tempo de TV mas muitas ideias para mudar o Brasil”, disse.
Guilherme Boulos (13 segundos) – O presidenciável do PSOL foi apresentado pelo ator Wagner Moura como “o candidato que tem coragem de enfrentar privilégios”.
Geraldo Alckmin (5 minutos e 32 segundos) – O programa DO candidato do PSDB começou com a fala de uma atriz sobre a importância de não se usar a urna para protestar. “Eu decidi que neste ano que não vou votar com raiva. Com raiva a gente não pensa. E quando a gente não pensa, a chance de fazer besteira aumenta. É só olhar o Facebook, o Whatsapp. É muito ódio, muito discurso raivoso, amigos brigando, o país dividido. O Brasil não pode mais viver desse jeito (…). É hora de alguém que resolva usando a cabeça e o coração”.
Na sequência, um locutor destacou que, como ex-governador de São Paulo, o candidato reduziu em 70% os homicídios e criou a maior rede de combate ao câncer no Brasil. “Quero resgatar a confiança no país, atrair investimentos, colocar o brasil no caminho do crescimento. Com boas ideia e contando com que mais precisa vamos fazer um pais melhor para todos as brasileiras e brasileiros”, afirma o tucano.
Vera Lúcia (5 segundos) – “16 é rebelião. Isso é uma farsa. O Brasil precisa de uma rebelião”, disse a candidata do PSTU.
PT (2 minutos e 23 segundos) – O PT abriu a propaganda com um comunicado sobre a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que barrou a candidatura à Presidência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Corte decidiu por 6 a 1 negar o pedido de registro do petista. A defesa ainda pode recorrer.
“Atenção. A ONU já decidiu que Lula poderia ser candidato e ser eleito presidente do Brasil. Mesmo assim a vontade do povo sofreu mais um duro golpe com a cassação da candidatura de Lula pelo TSE. A coligação O Povo Feliz de novo entrara com todos os recursos para garantir o direito de Lula ser candidato. Não vão aprisionar a vontade do povo”, diz o programa eleitoral do partido.
Como determinou o TSE, o ex-presidente não foi apresentado no programa eleitoral como candidato. Vice na chapa petista, Fernando Haddad afirmou que a decisão está tomada e que o partido “vai com Lula até o fim”.
O ex-presidente falou durante a propaganda. Disse que é um inocente que está sendo julgado “para evitar que esse inocente volte a fazer o melhor governo do Brasil”. “Eu sei que vou passar para a história como um presidente que mais fez universidade, que mais fez escola técnica, que mais colocou jovens na universidade do país. Eu sei como como vou passar para a história”.
João Amoêdo (5 segundos) – “Se depender de mim esta á a última eleição com programa eleitoral obrigatório”, disse o candidato a presidente pelo Novo.
Alvaro Dias (40 segundos) – A única fala do candidato do Podemos durante o programa eleitoral: “Está na minha certidão. Eu nasci na roça às 5h da manhã. Minha mãe não acreditava em promessa. Meu pai fazia acontecer. Com eles, aprendi a trabalhar, ser honesto, ter vergonha na cara. Agora tem gente visitando a minha cidade para homenagear um político preso. Eu escolhi andar do lado certo. E você? Abre o olho”.
Jair Bolsonaro (8 segundos) – “Vamos caminhar juntos em defesa da família e da nossa pátria. Rumo à vitória”, disse o candidato do PSL.
João Goulart Filho (5 segundos) – Candidato do PPL se apresentou: “Sou o João Goulart Filho e junto com você vamos recuperar o desenvolvimento e o orgulho de ser brasileiro”.
Com informação do G1


Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário