ALEMBERG QUINDINS É AGRACIADO COM TÍTULO DE DOUTOR HONORIS CAUSA DA URCA

A Universidade Regional do Cariri (URCA) concedeu, na noite da última quarta-feira (19), em solenidade no Teatro Violeta Arraes, em Nova Olinda, o título de Doutor Honoris Causa ao diretor da Fundação Casa Grande Memorial do Homem Kariri, Alemberg Quindins. A homenagem foi concedida no dia que a Fundação completa 26 anos.

O título foi aprovado pelo Conselho Superior da Universidade, através de requerimento da professora doutoranda do Curso de História, Fátima de Morais Pinho, quando diretora do Instituto José Marrocos de Pesquisa e Estudos Socioculturais do Cariri (Ipesc), em novembro de 2015.

A trajetória do socioeducador e as influências no processo histórico do Cariri foram relatadas pela então esposa, já falecida, Rosiane Limaverde, doutora em Arqueologia e ex-aluna do Curso de História da URCA, e Lais Villela Lavinas.

A professora Fátima Pinho, destacou, por meio do pedido de análise da concessão do título ao músico e pesquisador, conhecido popularmente como Alemberg Quindins, a importante atuação na identificação, preservação e divulgação do patrimônio arqueológico da região do Cariri e da memória e lendas da região.

De acordo com a justificativa do título, pelo Reitor em exercício da URCA, Francisco do ‘O de Lima Júnior, Alemberg expressa em sua obra, um importante reconhecimento da cultura do povo kariri. Ele ainda ratifica as prerrogativas curriculares e científicas do professor junto ao conselho, que demonstram a grandeza de sua obra, descritas no processo instaurado pelo Ipesc da URCA. O requerimento teve o parecer do professor da URCA, João Luís do Nascimento Mota.

Nascido em 1964, em Nova Olinda, Alemberg é autor de processos criativos, músico por formação popular, pesquisador autodidata, pintor de arte naif, escritor, comunicador, educador popular, empreendedor social e gestor cultural, além de trazer consigo a promoção do desenvolvimento humano, buscando e aguçando a criatividade sociocultural dos territórios.

Ele iniciou em 1983 uma pesquisa etno-histórico-musical quanto aos mitos e lendas dos povos da Chapada do Araripe, o que resultou, em 1992, na criação da Fundação Casa Grande – Memorial do Homem Kariri, uma instituição sem fins lucrativos, de utilidade pública federal.

O local se tornou espaço de vivência em gestão cultural para crianças e jovens do sertão e tem como objetivos constantes no seu estatuto, pesquisar, preservar, coletar, juntar em acervo, comunicar, exibir, para fins científicos, de estudo e recreação, a cultura material e imaterial do Homem Kariri e de seu ambiente.

(Diário do Nordeste)
Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário