MP QUER AFASTAMENTO COLETIVO EM TARRAFAS

Se existe um prefeito no Cariri que não teme a lei, é o de Tarrafas, Tertuliano Cândido, o Taiano. Desde de novembro de 2018, existe uma orientação do Ministério Público do Estado (MP), pedindo o afastamento de familiares do gestor nomeados na Prefeitura, mas até agora ninguém foi exonerado.

A farra do nepotismo transformou a Prefeitura em empresa familiar. Lá estão nomeado o pai, o ex-prefeito Terto, a madrasta Arlete, além de tios e primos. Eles comandam a chefia de gabinete e secretárias estratégicas como obras e finanças. 

Juntos, prefeito e familiares, em outro processo, também do MP, são investigados por formação de quadrilha que teria desviado cerca de R$ 560 mil dos cofres públicos.
O dinheiro faz falta em setores da Educação, que mantém 6 meses de atrasos no pagamento do transporte escolar, e da Saúde, onde falta medicamentos nos Postos do PSF. Apesar das denúncias, a Câmara permanece calada. O prefeito tem maioria!
Denúncia pesada
A denúncia formulada pelo MP contra o prefeito Taiano e seus familiares, parece maior que o imaginado. Ao receber a ação assinada pela promotora Vandisa Maria Frota, a juíza Carliete Roque Gonçalves, despachou o caso para a Vara Especializada de Delitos de Organizações Criminosas, do Tribunal de Justiça, em Fortaleza. O caso se apresenta como um dos maiores já registrados no interior do Estado.

Durante a investigação, foram colhidos cerca de 15 depoimentos. Uma parte delatou o esquema de corrupção, enquanto outros foram orientados a burlar e confundir a investigação. Toda orientação foi organizada pelo ex-prefeito Neto Alcântara, aliado e beneficiário do esquema. Ele é acusado de comandar um grupo de laranjas que compõem o esquema. O escândalo deve chegar a Câmara de Vereadores.

(no blog do Madson  Vagner)
Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário