REFÚGIO DO SOLDADINHO-DO-ARARIPE SOFRE COM FALTA DE CONSERVAÇÃO


Localizado a cerca de sete quilômetros da sede do município de Barbalha, o Parque Municipal Riacho do Meio é o único dos nove geossítios que compõe o GeoPark Araripe, que está dentro do território barbalhense. Conhecido pelas trilhas ecológicas, nascentes, bicas naturais e formações geológicas, o lugar também é um dos habitats naturais do soldadinho-do-araripe, ave símbolo da região, ameaçada de extinção. Porém, a Unidade de Conservação, atualmente, se encontra abandonada, sem fiscalização e, por isso, pouco atrativa aos visitantes.
De área densa e úmida, no Riacho do Meio há três nascentes que em seu trajeto formam bicas - uma de suas principais atrações. A água que corre é utilizada pelas comunidades do entorno. Já a trilha tem um total de 880 metros e está sinalizada em quase todo seu trajeto. Nela, podem ser encontrados o Olho D'água Branca, a Pedra da Coruja, a Nascente do Meio e a Pedra do Morcego. Este último local, segundo pesquisadores, serviu de esconderijo para os cangaceiros "Marcelinos", que aterrorizaram a Região do Cariri na década de 1920. Foram capturados pela Polícia em 1928.
"É um ponto importante de ocorrência", resume o biólogo Weber Girão, que lidera as pesquisas sobre a ave através da Associação de Pesquisa e Preservação de Ecossistemas Aquáticos (Aquasis). Além disso, lá é um dos poucos locais onde se encontram vegetais como a rosa-da-mata (Psychotria colorata), que serve para alimentação da espécie ameaçada, assim como pequenos insetos. A planta é facilmente encontrada nas trilhas. Lá, também cresce a samambaia-açu (Cyathea medulis), árvore pré-histórica, considerada um "fóssil vivo", ameaçada de desaparecer.
(no Diário do Nordeste)
Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário