CAMILO ACENA A COBRANÇAS DE PREFEITOS COM RECUPERAÇÃO DE ESTRADAS

Com os cintos apertados desde o início do segundo mandato, o governador Camilo Santana (PT) ensaia amenizar as insatisfações de aliados que rondam o interior do Estado. O anúncio de obras nas rodovias estaduais, que giram em torno de R$ 219 milhões, é parte desse movimento que ocorre em paralelo a um ajuste nas contas estaduais.
Ao todo, são 59 trechos de rodovias estaduais que serão recuperados, totalizando 1.731,9 km, cruzando 86 municípios. A obra, prometida para iniciar na próxima segunda-feira (8), é um alento aos prefeitos que esperam investimentos nas suas bases.
"Muitas vezes as pessoas cobram a Prefeitura, mas a estrada é estadual. Tenho certeza que agora vamos retomar para resolver o problema", relatou o prefeito de Caucaia, Naumi Amorim (PSD), ao argumentar que a ação anunciada pelo governador é uma demanda antiga da população na Região Metropolitana.
Em meio ao clima de festa pelo anúncio das obras, nos bastidores do evento a expectativa dos gestores era de respostas às demandas municipais. Muitos deles admitiram insatisfações em relação à liberação de recursos para destravar projetos que aguardam sair do papel. Um deles, da região Norte, disse que há um total de R$ 5 milhões em obras no município aguardando liberação desde o início do segundo Governo Camilo.
Outro gestor, da mesma região, cobrou a necessidade urgente de liberação de recursos. "Há obras já prontas para começar, com licitação realizada e, desde o ano passado, não avançam", lamentou. Da região central do Estado, outro prefeito relatou que espera a liberação de R$ 5 milhões. A expectativa é que o investimento seja liberado no segundo semestre.
Compromissos
É o período, inclusive, que o governador Camilo Santana vem trabalhando para honrar compromissos com os prefeitos. Segundo os gestores, o petista deve retomar os investimentos na segunda metade do ano após ajustes iniciais.
Por outro lado, individualmente, gestores comemoraram a liberação dos recursos para as estradas e viram a medida como o início da retomada de muitas obras do Estado nos municípios. O prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra (PTB), disse que espera a liberação do Estado para obras como a reforma do Estádio Romeirão, a revitalização de um Parque Ecológico na cidade e as obras do teleférico do Horto. Para essa última, até os recursos federais estão paralisados, diz o prefeito.
Na solenidade, no Palácio Abolição, gestores municipais, otimistas, eram maioria nos assentos em frente ao palco onde estavam o governador e uma série de deputados, secretários e o presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, que elogiou o anúncio do pacote como perspectiva de melhoria na economia dos municípios.
Pacote de obras
A assinatura da ordem de serviço foi vista com otimismo pelos prefeitos cearenses, num momento em que as Prefeituras enfrentam forte crise financeira. Nilson Diniz pediu pressa na reconstrução.
"A gente gostaria, além de fazer essa obra que é importante para todos nós, que ela fosse feita de maneira simultânea em todas as regiões porque temos pressa para que a gente possa também construir as ações que nós queremos", discursou o gestor.
Camilo disse que atendeu uma demanda dos prefeitos e da população através das redes sociais. Citando cada prefeito presente no evento ao elencar a obra em um determinado trecho, o petista prometeu maior fiscalização no trabalho das empresas contratadas. "Eu quero todas as estradas do Ceará em bom estado de conservação. Nós vamos fiscalizar muito essas estradas. Em algumas obras, a estrada não está durando o que deveria durar, teremos rigor na fiscalização, na qualidade da obra", disse.
Trechos
Os trechos escolhidos para as intervenções foram identificados em estudos da Superintendência de Obras Públicas (SOP) - órgão ligado ao Governo do Estado. Responsável pela área, Quintino Vieira argumentou que foi levada em consideração para a identificação das localidades a condição de tráfego.
"Nós fizemos um trabalho que durou cerca de 60 dias. A superintendência possui hoje 11 residências no Interior que facilitam a avaliação desses 11 mil quilômetros que cobrem o Estado. Nós temos toda a condição técnica de colocar os engenheiros em campo com as terceirizadas e fazer os levantamentos que forem necessários. Nesses 60 dias, chegamos ao resultado final de 59 trechos recuperados, passando também para o novo valor de aproximadamente R$ 220 milhões", apontou.
As áreas que receberão os trabalhos para a reconstrução foram divididas em cinco lotes de rodovias estaduais. A execução será responsabilidade de seis empresas.
O primeiro é na Região Metropolitana de Fortaleza, na sequência a Região de Itapipoca e Sobral, Região de Iguatu e Crato, Região de Aracoiaba, Limoeiro do Norte e Quixeramobim, Região de Santa Quitéria, Crateús e Tauá. O orçamento do programa inclui sinalização, pavimentação e revestimento asfáltico.
(no Diário do Nordeste)
Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário