Militares atirando em civis no Chile

Dia 25/7 acontece reinauguração do Centro Cultural Mestre Noza




O Centro de Cultura Popular Mestre Noza, um dos mais representativos da arte popular do Nordeste, será inaugurado pela Prefeitura de Juazeiro do Norte, no próximo dia 25 de julho. As ações para renovação do espaço, estão sendo empreendidas por meio da Secretaria de Cultura. A solenidade de entrega às 16 horas.
A reforma do espaço é o resultado de uma ação realizada Secult, com envolvimento da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), e da diretoria da Associação de Artesãos que utilizam o espaço para produção, exposição e comercialização de suas obras. O local conta também com investimento do Governo Federal.
O Centro Mestre Noza possui uma área de convivência para artistas e visitantes. Os locais onde os artistas realizam suas criações passaram por readequações para oferecer maior conforto e melhores condições de trabalho para os artesãos. A matéria-prima utilizada pelos artistas, bem como o estoque de produção, poderão ser armazenadas em locais adequados, ao abrigo do sol, da chuva e sereno, o que permitirá melhor conservação dos produtos, em sua maioria feitos em madeira.

QUEM FOI MESTRE NOZA?

Inocêncio Medeiros da CostaInocêncio da Costa Nick ou simplesmente Mestre Noza (Taquaritinga do Norte, setembro de 1897 - São Paulo21 de dezembro de 1983), foi um escultor em madeira brasileiro.
Nasceu em pernambuco, em 1897. Em 1912 foi a pé, como romeiro, da cidade Quipapá até Juazeiro do Norte, no Ceará[1], onde trabalhou como funileiro e, em seguida, numa oficina de rótulos. Aprendeu a fazer cabos de revólver e, atendendo a pedidos de romeiros, começou a fazer pequenas esculturas de santos. Na década de quarenta do século XX, Noza começou a fazer capas de madeira para ilustrar folhetos de cordel. Nascia o xilógrafo Mestre Noza.
Em 1961 participou da primeira exposição em Paris. Em 1965 seu álbum Via Sacra foi editado em Paris e obteve excelente recepção.
Mestre Noza se tornou conhecido como escultor, artesão, xilógrafo, santeiro, imaginário. Seus trabalhos participaram de diversas exposições no Brasil.
Algumas xilogravuras de Mestre Noza fazem parte do Museu de Arte da Universidade Federal do Ceará (MAUC/UFC) e do Instituto de Estudos Brasileiros da USP.
Mestre Noza morreu em São Paulo no dia 21 de dezembro de 1983, de parada cardio-respiratoria.
(Wikipédia)
Dia 25/7 acontece reinauguração do Centro Cultural Mestre Noza Dia 25/7 acontece reinauguração do Centro Cultural Mestre Noza Reviewed by leiasempre on 07:40:00 Rating: 5

Nenhum comentário