NO NORDESTE, QUASE 300 MIL PESSOAS NÃO RETIRARAM O PIS/PASEP

Um total de 2,04 milhões de trabalhadores que tinham direito ao abono salarial PIS/Pasep do ano-base 2017 não retiraram o valor. O dinheiro equivale a R$ 1,32 bilhão e ficou retido no Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).
A informação foi divulgada pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia nessa sexta-feira (6) e representa 91,72% do valor disponível para ser pago.
Nordeste foi uma das regiões com maior número de pessoas que não sacaram o benefício. Ao todo, foram 296.451, seguida do Centro-Oeste (212.493) e Norte (127.605). As regiões Sudeste (1.001.660) Regiões Sul (400.208) registraram o maior número.
Por outro lado, 22,6 milhões de trabalhadores nos últimos 11 meses sacaram o PIS/Pasep, cujo prazo terminou em 28 de junho. O valor representa um acréscimo de R$ 17,3 bilhões na economia do país.

Quem tem direito

– Os inscritos no Programa de Integração Social (PIS) ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público(Pasep) há pelo menos cinco anos;
– Quem trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2017, recebendo até dois salários mínimos;
– Os dados do trabalhador precisam estar informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Retirada

Os empregados da iniciativa privada sacaram o abono do PIS nas agências da Caixa Econômica Federal. Já os servidores públicos e empregados de estatais fizeram a retirada nas agências do Banco do Brasil. O abono salarial ano-base 2017 começou a ser pago em 26 de julho de 2018.
O valor recebido depende do tempo trabalhado formalmente em 2017. Quem trabalhou por apenas 30 dias sacou o valor mínimo, que é de R$ 84. A quantia subia 1/12 por mês trabalhado até atingir um salário mínimo (R$ 998), para quem trabalhou durante todo o ano.
O trabalhador que não fez o saque no prazo estabelecido, até 28 de junho, deverá buscar orientações em uma das unidades de atendimento da Secretaria de Trabalho ou entrar em contato com a Central de Atendimento 158 para informar-se sobre como proceder.
(*) Informações da Agência Brasil.
Share on Google Plus

About leiasempre

Leia Sempre

0 comentários:

Postar um comentário