Wall Street Journal: Brasil deu uma "festa do petróleo", mas ninguém apareceu

Publicado no Conversa Afiada.

O fracasso do governo Jair Bolsonaro no chamado "megaleilão" do pré-sal repercutiu na imprensa internacional.
O Wall Street Journal, por exemplo, afirmou que nesta quarta-feira 6/XI o Brasil deu uma "festa do petróleo", mas poucos se deram ao trabalho de aparecer.
"O país realizou um leilão para algumas de suas áreas mais ricas em petróleo no exterior, esperando que as principais empresas do mundo licitassem o que foi apresentado como um dos maiores leilões da história do setor.
Em vez disso, apenas duas empresas de petróleo chinesas e a empresa estatal brasileira fizeram ofertas. Dois dos quatro blocos não foram vendidos, já que Exxon Mobil Corp., Royal Dutch Shell RDS.B, Total SA TOT e outros se afastaram.
'Desastre total é a melhor maneira de descrever a rodada desta manhã', disse Ruaraidh Montgomery, diretor de pesquisa da Welligence Energy Analytics em Houston. “Nenhuma das principais participando é um fracasso gritante.”
O governo do Brasil estava pedindo US$ 26,2 bilhões em taxas iniciais, com as empresas a aumentar a produção e transformar o Brasil, agora o nono maior produtor, no quinto maior. Em vez disso, as taxas de licenciamento totalizaram US$ 17,2 bilhões. E não houve ganhos inesperados de investimentos estrangeiros, com apenas US$ 1,6 bilhão em taxas iniciais provenientes de investidores externos, Cnooc Ltd. e CNODC."
(…)
Wall Street Journal: Brasil deu uma "festa do petróleo", mas ninguém apareceu Wall Street Journal: Brasil deu uma "festa do petróleo", mas ninguém apareceu Reviewed by leiasempre on 07:55:00 Rating: 5

Nenhum comentário