Parlamentares bolsonaristas desaparecem com a chegada do coronavírus


As eleições de 2018 trouxeram o advento da eleição de uma leva de deputados bolsonaristas, muitos deles com patente militar, outros com viés religioso, mas todos com um discurso que o Brasil ia mudar para melhor, que agora a economia seria outra, que iam de quebra acabar com o comunismo, e todo esse papo furado que levou para governos estaduais e parlamentos uma leva de políticos desqualificados, de baixo nível intelectual e oportunistas.
O bolsonarismo inaugurou o governo do baixo clero, começando com um desqualificado na presidência da República.
Com o advento da triste era do coronavírus, uma pandemia registrada e alarmada pelo Organização Mundial de saúde (OMS),  Bolsonaro e o bolsonarismo passou a dizer que era histeria, invenção da mídia e dos comunistas chineses para tomar o poder, que havia exagero e tudo mais.
Fizeram tudo, e continuam usando as redes sociais para  espalhar mentiras como o depoimento do Dr. Dráuzio Verela que teve que ir ao Fantástico na noite de ontem desmentir e dizer que aquele vídeo divulgado pelo Eduardo Bolsonaro e os bolsominions idiotizados era de janeiro e refletia aquele momento, pois o momento hoje é outro.
Quando o bolsonarismo deveria mostrar a que veio, tomar as rédeas da situação, atuar, gerenciar a crise da pandemia, tomar medidas de proteção da sociedade, o próprio presidente deveria estar tomando as rédeas da situação, eis que Bolsonaro e seus seguidores se mostram não apenas ineptos, despreparados para o papel que a sociedade lhes conferiu em 2018, mas são , sobretudo, desonestos.
Mentem o tempo inteiro em redes sociais, plantam o caos, mentiras e dúvidas.
Abrem disputas políticas contra governadores, prefeitos, partidos progressistas e até contra o governo chinês (maior parceiro comercial do Brasil) no momento em quer todos deveriam estar brigando era contra o vírus, como bem lembrou o governador do Maranhão, Flávio Dino.
O bolsonarismo optou pelo caos por que quer o caos para chegar no golpe, objetivo que Bolsonaro não abrirá mão.
Mas outro fato que chama a atenção é o desaparecimento dos parlamentares bolsonaristas.
Um pessoal tão ativo, que passava os dias nas redes socais dando lição de moral nos outros, nos adversários e na sociedade, simplesmente desapareceram.
Aqui no Ceará o Senador Eduardo Girão, os deputados Capitão Vagner e Heitor Freire  e o deputado estadual  André Fernandes são o maior exemplo do que não fazer em um momento como esses.
Esse pessoal sumiu. Não ajuda em nada o Ceará, e quando eles aparecem é apenas para fazer demagogia com o dinheiro que já é nosso.
Nenhuma ação, nenhuma palavra, nenhuma cobrança ao governo Bolsonaro que eles ajudaram a colocar no poder, para agora Bolsonaro baixar uma MP que coloca os trabalhadores à sua própria sorte,  na miséria, pois terão seus contratos cancelados e receberão um dinheiro que ficará ao gosto do patrão estabelecer o valor.
Um desastre que Fernandes, o Capitão, Heitor e Eduardo Girão colocaram no Planalto prometendo que seria a solução e estamos vendo o desastre que o Brasil se meteu.
por Tarso Araújo, editor do Leia Sempre
Parlamentares bolsonaristas desaparecem com a chegada do coronavírus Parlamentares bolsonaristas desaparecem com a chegada do coronavírus Reviewed by leiasempre on 10:40:00 Rating: 5

Nenhum comentário